Buscar
  • MUSA Festival de Artes para Mulheres

‘A Voz Feminina nas Poéticas da Oralidade’ é tema de roda de conversa no MUSA Festival

O evento online que estreia nesta terça-feira (2) pelo Canal do Culturasss no YouTube (https://www.youtube.com/channel/UCctPGyZ8CZ1uyv_CdbMpHMg) tem programação para todo o mês de março. No segundo dia do MUSA - Festival de Artes Integradas para Mulheres de Feira de Santana (https://www.musafestival.com.br/), dia 3, quarta-feira, às 19h, a professora doutora Luciene Souza (UEFS) media a roda de conversa que versa sobre “A Voz Feminina nas Poéticas da Oralidade” e conta com a participação de Andréa Betânia da Silva (BA) com os seus estudos sobre a cantoria; Linete Matias (AL) com a arte de contar histórias e Nanda Lerturiondo (BA) com a sua poesia moderna. O objetivo desse encontro é revelar, por meio das poéticas orais, o muito que há das musas antigas em nós, mulheres dos dias de então.


Musa é uma palavra que vem do grego “mousa” e é dela que deriva museu, originalmente conhecido como “templo das musas”; ou ainda música, que tem em um dos seus significados “arte das musas”. As musas povoam o universo simbólico da mitologia grega porque eram divindades que viviam na Grécia Antiga e era delas, somente delas, a capacidade de inspirar a criação artística e/ou científica. As nove filhas de Mnemosine, a deusa da memória, e Zeus, o rei dos deuses, podiam até ter menos poder que os deuses do Olimpo, mas Hesíodo, poeta oral da antiguidade. nomeou cada uma delas e descreveu de maneira particular as suas virtudes. Nessa Roda de Conversa, três representantes modernas dessas musas encantam o público do Festival com as suas poéticas orais.


Saiba mais sobre as Musas-Convidadas




Luciene Souza (BA), mediadora

Canta, conta, pesquisa e ensina sobre "as gentes das maravilhas" e as histórias que essa gente sabe contar de cor(ação). Faz isso na Universidade Estadual de Feira de Santana, na Canastra Real: contos EM cantos, no Conto das 7 Mulheres e em espaços etnoformativos diversos em que haja escuta sensível. Licenciada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual de Feira de Santana (1999), Mestre em Educação pela Universidade Federal da Bahia (2005) e Doutora em Programa de Pós-Graduação em Educação pela Universidade Federal da Bahia (2013). Atualmente é professora adjunta da UEFS e Contadora de Histórias. Coordena o Programa de Pós-graduação Mestrado Profissional em Letras/PROFLETRAS/UEFS e é líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Poéticas Orais/UEFS. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Política Educacional, atuando principalmente nos seguintes temas: Contação de Histórias, Leitura, Literatura Infantil e Juvenil, Formação do Leitor e EaD.



Linete Matias (AL), convidada

Arte-educadora e narradora tradicional, conta e reconta histórias do seu lugar, o povoado Potengi, na cidade de Piaçabuçu-Alagoas e de suas andanças rio abaixo, rio acima. É Filha de Luzinete Matias - contadora de histórias - e de Antônio Carlos dos Santos (Nininho), pescador. Aos 15 anos, através de ações de arte e cultura desenvolvidas por Dalva de Castro em Piaçabuçu, ingressou no Grupo Caçuá, atuando como musicista, atriz e pesquisadora da cultura popular de tradição. Atualmente, Linete é artista associada da “Olha o Chico”. É Formada em Teatro Licenciatura pela Universidade Federal de Alagoas – UFAL, onde se descobriu narradora de histórias e começou a registrar na memória e no papel o que escutou e viveu na infância, à beira do rio São Francisco.




Andréa Betânia da Silva (BA), convidada

Doutora em Cultura e Sociedade pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em co-tutela com a Université Paris Nanterre; Mestre em Letras pela UFBA; Especialista em Língua Portuguesa: texto pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), graduada em Letras Vernáculas também pela UEFS. Professora da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), atuando na graduação e no Programa de Pós-Graduação em Crítica Cultural. Membro do GT Literatura Oral e Popular da ANPOLL e também do grupo de Pesquisa NUTOPIA (Núcleo das Tradições Orais e do Patrimônio Imaterial). Estuda as Poéticas Orais e a Leitura em contexto de privação de liberdade.




Nanda Leturiondo (BA), convidada

Artista visual e poeta. Usa palavras, câmera fotográfica, linhas e agulhas. É artista integrante do Mapa da Palavra – BA nas publicações digital e impressa, CartoGRAFIAS e do Grafias Eletrônicas. É produtora do grupo Canastra Real: contos em cantos, que performatiza narrativas da literatura, da tradição oral e do cancioneiro popular, faz parte do ‘Uma questão de texto (UQT)’, grupo de escrita que realiza saraus poéticos-literários em Salvador e integra o coletivo ‘Amigas que escrevem juntas’.




O projeto “MUSA - Festival de Artes Integradas para Mulheres de Feira de Santana” é uma realização do Coletivo Culturasss e tem apoio financeiro da Prefeitura de Feira de Santana através da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer via Lei Aldir Blanc, direcionado pela Secretaria Especial de Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.




https://www.culturasss.com.br/2021/03/a-voz-feminina-nas-poeticas-da.html